sexta-feira, 26 de outubro de 2012

E/Uns número/s

Uma tentativa - Capítulo 6

Olá,
Sente-se. Hoje preparei uma seção de cinema pra você. Isso, não fique com vergonha, venha! Já tenho aqui as pipocas e os refrescos. Acho que vais gostar!




Não, não... Não diga nada. Vou ali arrumar meu quarto, enquanto isso, sei que tens um tempinho, feche os olhos e ouça apenas a música. Desafio-te estou te a criar a uma história. Sossega, não quero que compartilhes, apenas que sintas e que entenda que há muitas histórias em um mesmo numero. 

Somam-se, somam-se e som....... Até que quando vemos, está ali. Composto, criado, vivendo, multiplicando. 

Avante!!! 

Vou e retorno! 

(=



6 comentários:

  1. Nunca me senti tão personagem antes! Estou adorando.
    Estarei sempre por aqui também, simpatizo com viciados em balas! rsrs
    Sabe que a forma como escreve, faz aqueles desenhos da mente parecerem ainda mais claros? Comendo pipoca, tomando refresco e assistindo o filme. Fechei os olhos. Quando senti a magia disso tudo minha mão estava nas pipocas. Não levei a boca. Ela ficou parada ali, porque minha mente já se ocupava com as imagens...

    Muito bom.
    Um abraço.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hugo,

      rsrs. Obrigada pelo retorno, que história esta que me contas.... Pipocas não levadas a boca!!! hum... Início de um novo conto! Adorei mesmo tuas impressões.

      Grata!
      (=

      Excluir
  2. Adorei a sessão, a pipoca, o suco, a hospitalidade e deixei um chocolate e uma margarida em cima da mesinha pra vc :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tina,
      Chocolate!! Acho que descobriste meu vício! (rsrs)
      Obrigada por alimentar-me! hehe

      Excluir
  3. Nossa, essa música, essas imagens, me fizeram navegar estrela luar muito distante. GRatidão. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também navego longe com este som Deyvd!
      Vamos criar histórias novas histórias!!!
      =)

      Abraço!

      Excluir

Estou feliz demais com a tua visita!
Fique à vontade!

Obrigada!
R. Vieira