quinta-feira, 20 de junho de 2013

Mão...


O tempo passou e a mão que escrevia parou... 
Foi de repente, algo quase natural, 
se o ato de escrever não fosse tão importante 
para a referida mão. 
O tempo passou e a mão enferruja se curou. 


2 comentários:

Estou feliz demais com a tua visita!
Fique à vontade!

Obrigada!
R. Vieira